segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Despedida.



Amordaça-me,
estrangula-me,
e arranque este coração.

Coloque-o em sua mão,
use-o para sua satisfação,
venda-o por perdição.

Não desejo o seu perdão,
abracei a solidão.

Cansei de demonstrar o que você já sabia,
tentei abrir-lhe os olhos em demasia.

Contentei-me em andar vazia,
nas noites frias,
como outrora fazia.

7 comentários:

  1. B.:
    Ao acessar teu blogue pelo Chrome deu a mensagem:
    Perigo: malware adiante!
    O Google Chrome bloqueou o acesso a esta página em comdosecerta.blogspot.com.br.
    O conteúdo de www.dwebresources.com, um conhecido distribuidor de malware, foi inserido nesta página da web. É muito provável que visitá-la agora poderá infectar seu computador com malware.

    E eu não consegui entrar.
    Pelo Firefox não deu nada.
    Mesmo assim acho que deve passar um antivírus.
    Boa sorte.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Comigo aconteceu a mesma coisa
    tentei entrar pelo Chrome ontem a noite e não consegui, apareceu
    a mesma mensagem pra mim também.
    --

    E quanto ao poema, muito bem feito e de uma intensidade que já é difícil de encontrar nos blogs por ai. Apesar de ser triste carrega forte beleza na forma como você dispõe as palavras.

    Beijos. B.
    eraoutravezamor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Galera, obrigada por avisar! Tentarei resolver o problema em breve.

    ResponderExcluir
  4. Belíssimo, B.

    Beijos.
    www.dilemascotidianos.blogspot.com

    ResponderExcluir