domingo, 21 de dezembro de 2014

Infância perdida.


    Há muito tempo, venho me questionando em relação às nossas crianças contemporâneas.  Recentemente vi uma notícia sobre um spa infantil na Espanha, que oferece um “dia de princesa” para meninas acima de 5 anos.  Acredito que a infância está sendo extremamente “perdida” na atualidade e a vaidade exaltada precocemente.
      Todos estão correndo contra o relógio e a quantidade de informações que nos é passada desde os primeiros anos de vida é exorbitante. A maioria dos pais não tem mais tempo, devido aos compromissos diários, de ficar em casa com os filhos, deixando-os entretidos com a tecnologia alienante. E então, as crianças entorpecidas tecnologicamente, acabam por lidar com o “novo”, com o “progresso” de uma forma diferente.
   O fato é que a maioria das crianças tem desperdiçado sua essência, crescendo rodeadas por um universo extremamente erotizado/sexualizado, onde não há lugar para inocência, para a pureza, as quais eram tão enaltecidas desde os primórdios.
  Em contrapartida, após crianças sexualizadas encontramos adultos infantilizados, homens e mulheres que buscam reviver a infância passada, justamente na meia-idade. Que loucura não? Aonde isso tudo irá parar? Está tudo de pernas pro ar!