sábado, 25 de maio de 2013

O Inacabado.


   Neste longo e árduo caminho que percorremos, existem pessoas que ficam, enquanto outras passam. Dentre essas que seguem caminhos diferentes dos nossos, grande parte é por desentendimentos, falta de tempo ou ideias contrárias, contudo, eu nunca imaginava que alguém pudesse deixar a minha vida, sem sair dela de fato. Pois bem, explicarei.
   Há amizades que mesmo longe, que mesmo sem contato físico, não acabam e nem mesmo mudam.  Há pessoas que cravam sua história em nosso coração e marcam-no, independente do tempo e da ausência. Acredito que nunca havia passado por uma despedida, como esta que me ocorreu. Uma despedida, com gosto de partida. Uma despedida, que deixou um vácuo e um nó em meu ser.
   Observar uma amiga indo embora, buscando realizar o seu sonho e se isolando de quase todo contato com o mundo externo, é realmente um baque. Um choque que nos deixa inúmeras incógnitas na mente. Será que vou vê-la de novo? Será que ela está feliz no lugar que escolheu? Será? Será? Será? Em meio a tantos “serás?”, o que prevalece é o sentimento do inacabado.
   É como se houvesse uma pausa em minha vida, como se eu esperasse que um dia a amizade dela fosse presente como outrora. E o vazio deixado por aquela que se foi, desta maneira, é uma lacuna inexplicável.
   De fato, compreendo que ninguém tomará o lugar desta amiga. Os anos se esvairão, mas o seu sorriso persistirá aqui dentro.
   Enquanto isso fico aqui sem notícias, em uma eterna dicotomia, onde estou feliz por vê-la bem, mas estou dilacerada, por talvez nunca mais encontra-la. Sigo lembrando do último e um dos únicos abraços que ela me proporcionou. Sim, no momento da partida, ela se abriu pra mim. E o que ela nunca disse em um ano, se fez palavra, através daquele abraço sincero, consolador, que ela tanto negava.
   Ainda estou segurando minhas lágrimas, ainda estou aterrorizada com a partida. Talvez eu não entenda esta realidade e por isso, dói tanto.
   Em meio a todo este contexto, eu percebo que mais do que nunca, temos que viver o presente. Pensar em planos, traçar objetivos, é importante sim, mas ninguém sabe em que circunstâncias a vida nos colocará amanhã.
   Nunca deixe de dizer o quanto a pessoa é importante pra você, nunca deixe pra depois. O depois pode não chegar, a oportunidade pode não voltar e a amargura te enlaçar.     
   Aproveite cada momento, como se fosse o último. Faça cada instante ser único, com aqueles que se ama. Pois, é certo, a saudade do que já não podemos mais ter conosco, é avassaladora e impiedosa.

6 comentários:

  1. Olá minha querida
    A separação é desoladora. Deixa o coraçãozinho fragilizado e corroído pela dor da saudade. Infelizmente estas partidas acontecem e não estamos preparados para aceitá-las. Força minha querida. O tempo vai amenizar essa dor. Tenha fé.
    Beijos
    Gracita

    ResponderExcluir
  2. Romper amizades é sempre cruel. SEMPRE.
    Infelizmente, por mais frio que possa parecer, a gente acaba se acostumando, porque a vida sempre continua e não espera enquanto estamos sarando nossas dores.

    ResponderExcluir
  3. Pessoas sempre nos marcarão, seja para o lado bom ou não. Sempre estarão conosco em algum momento.
    A separação é uma arma árdua, dolorosa.
    É por isso que precisamos aproveitar cada momento, como você disse.

    Revelando Sentimentos.

    ResponderExcluir
  4. O belo na vida está na oportunidade de convivermos com diversas pessoas, e todas, independendo do tempo, deixam marcas e assim vamos construindo nossa história. B., o que é o tempo humano diante da eternidade Divina, seguimos evoluindo, conhecendo pessoas e levando o que elas têm de melhor no nosso coração. Bjos.

    ResponderExcluir
  5. Muito verdade tudo que disseste, B.

    Mas o laço, o vínculo, sempre persistirá.

    Não há distância, física ou psicológica, que apague a história de vida das pessoas. Nada pode deletar os momentos únicos que a amizade entre vocês proporcionou.

    Beijo.
    www.dilemascotidianos.blogspot.com

    ResponderExcluir