terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Renovação.

 

      Às vezes a vida torna-se rotineira demais e acabamos deixando de criar expectativas em tudo o que nos rodeia.  São nesses momentos que o pessimismo chega e nos agarra com unhas e dentes. Este sentimento nos aprisiona e embora queiramos nos livrar dele, parece ser impossível. A partir disto, se iniciam uma série de reações negativas que adentram nossa alma e nos fazem sentir inferiores. Mesmo conseguindo enxergar o brilho do olhar alheio, o nosso próprio olhar já não brilha mais.
     Se antes atribuíamos sentido às coisas mais simples, hoje isso não acontece.  Sentimo-nos injustiçados, como se a vida tivesse nos escolhido para passar por aquele sofrimento nas piores condições. Sentimo-nos sozinhos, desamparados, sem forças para nos reerguer e julgamos que a nossa história é a mais sofrível.
     Parecemos abitolados e miramos só o que queremos, sem perceber que existem outras saídas aos lados.  Almejamos o que nunca foi nosso e nunca será. Neste sentido, buscamos sofrer e em um momento de ousadia, digo até, que o ser humano em muitas ocasiões busca o masoquismo para ainda se sentir vivo. Através do sofrimento achamos que somos vítimas e que a culpa é do próximo, o qual nos apresentou este tal martírio.
     O fato é que se não reconhecermos o que está acontecendo conosco, desde as qualidades aos defeitos obscuros, jamais seremos capazes  de nos reerguer. A mudança, meus amigos, começa dentro de você. Se você não quiser mudar, não encontrará potencialidade em nenhum instante de sua vida.
      E eu lhes digo algo importante: até mesmo no sofrimento podemos encontrar uma resignificação. Basta querermos encontrar esta forma de superar situações ruins, dentro de nós mesmos.
     Ontem, ouvi histórias de mulheres batalhadoras. Mulheres de família formada e que embora tenham inúmeros empecilhos evidentes, lutam para fortalecerem o laço familiar. Mulheres sofredoras, brasileiras que mesmo com lágrimas no rosto, encontram uma pequena esperança de resiliência.
     E perto destas grandes mulheres, confesso que me senti envergonhada. Apesar de ser nova, vivi alguns momentos de dificuldade, mas estes nem se comparam com o que tais guerreiras presenciaram. Até então, antes de ouvi-las sentia-me como alguém que não encontrava mais motivo para buscar a felicidade. Comecei a ter o complexo de inferioridade, o qual persistiu por um longo tempo dentro de meu ser. Aliás, permaneceu, até ontem à tarde.
     A vida precisa nos balançar, nos impactar com a realidade, nos chocar para seguirmos em frente.  Encontrei a necessidade de mudar, de ser uma nova pessoa e deixar as minhas máscaras, o meu medo e a minha insegurança para trás. Saí daquele local, com a determinação de levar uma nova vida, melhor e mais significativa que a de antes.
    Lembre-se, meu caro leitor, nunca é tarde para recomeçar!
                                      

9 comentários:

  1. acredito que se preciso for temos que recomeçar sempre e evoluir sempre, estagnar jamais!

    ResponderExcluir
  2. Realmente , as vezes só um chacoalhão te tráz pra real... mas junto com ele tem que vir a capacidade de aprendizado , senão , não serve pra nada , ...

    ResponderExcluir
  3. Conformismo é uma palavra que não deveria existir no dicionário de ninguém.

    ResponderExcluir
  4. Mais do que um texto, uma lição. Lindíssimo.

    Beijos.
    www.dilemascotidianos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Você tem toda razão! É preciso querer mudar e se mexer para isso, mas às vezes é necessário um choque, um grande acontecimento para balançar as estruturas da pessoa, para que tal mudança seja feita.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Muito bom o texto.Mudar é sempre bom.Te desejo tudo de bom nesse processo de transformação.

    ResponderExcluir
  7. Se a gente não provoca mudanças na vida, ela acaba por provocar, e nem sempre quando acontece assim é do nosso agrado. Então é necessário desinstalar-se da acomodação.

    Histórias, estórias e outras polêmicas
    www.cchamun.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. É preciso lutar sempre por uma mudança positiva
    http://bit.ly/11Ke2HQ

    ResponderExcluir