quinta-feira, 27 de setembro de 2012

O mito dos 18.


     Que adolescente nunca quis chegar nessa idade? Dizem que anseiam logo pelos 18, para serem donos do teu próprio nariz, saírem para festas sem ter hora pra voltar, beberem com os amigos, mas não pensam a respeito do peso das responsabilidades que estão por vir.
     Os adultos desejam voltar ao tempo dos 18, os adolescentes querem chegar rapidamente em tal idade e as crianças logo querem ser adolescentes. Ou seja, nunca estamos satisfeitos com o momento que a vida nos proporciona. Em certa aula de Psicologia, ouvi que os seres humanos não aproveitam o presente, apenas vivem reflexões do passado ou projeções do futuro. Mas este é um assunto, para outro post.
     Neste dia, 27 de Setembro, completei meu tão 'sonhado' 1.8. Sim, eu sonhava com este fato quando mais nova, para ter aquele ar de superioridade e soletrar 'eu sou de maior'.
     Pois bem, parei para refletir e percebi os pós e contras desta idade. Ao meu ver, existem mais pontos negativos que positivos. Sou uma adulta que agora quer voltar à época de criança, contudo vejo que o dever está cada vez mais próximo.
     Perante a lei, consideram-me finalmente uma cidadã importante, afinal pela primeira vez, preciso votar e eleger mais um corrupto para o cargo de prefeito da minha cidade. Além disso, recebo o ônus dos meus atos, se infringir a lei.
     Outro aspecto importante é a independência, a prática da escolha segundo seus próprios pensamentos, sem levar em conta o que os demais acham. No começo, parecemos até um pouco topetudos, em tal aspecto. Porém não pense que gosto desta parte. É a fase em que cairei excessivamente a aprenderei com os erros, sozinha.
     Se eu pudesse, escolheria embalar-me nos braços de meus pais e ser protegida o tempo todo. Mas uma hora, a ruptura precisa acontecer.
     É a idade em que se exige trabalhar, em que querem que você tenha algum tipo de perspectiva futura, a fim de progredir e construir seu patrimônio. É quando se tem mais 'cabeça' para namorar. Quando se reafirma seus valores e encontra sua personalidade.
    Enfim, é uma idade de grande controvérsia, de andar sobre os próprios pés, sonhar, cair, levantar e caminhar rumo à felicidade.

 

5 comentários:

  1. é verdade, bom texto futura psicologa

    ResponderExcluir
  2. Completei dezoito anos ao início desse mês. Nove de setembro. Me lembro de ter pensado, "continuo a mesma pessoa de ontem, aos dezessete". Encare o que virá, naturalmente.

    ResponderExcluir
  3. Na verdade, quando eu fiz 18 nada mudou. heuheuehue
    Gostei do texto, B. :)

    ResponderExcluir
  4. Falando especificamente sobre mim, nada aconteceu de novo nessa tão aguardada transição dos 17 aos 18, nunca ansiei essa idade nem seus tão famosos "privilégios", minha "independência" veio quando mudei de casa aos 14 e ainda não to afim de tirar minha carta, minha evolução mental por morar tão longe de casa foi mais importante do que meus 18.
    Abç Biia

    ResponderExcluir
  5. Bia, lamento lhe informar, mas nao vai mudar quase merda nenhuma.
    Ao menos em meu caso, eu esperei pra caramba para chegar nos meus 18, mas olha só o que aconteceu. Antes de ter 18 eu tinha um emprego fixo e um na net.
    Tive que sair do emprego por cotna da faculdade, e meus freela diminuiram muito, a tal ponto que nao tenho mais nada no banco.
    Voltei a ser dependente, o que nao era desde meus 15. Nao tirei habilitação ainda, engordei, etc.
    Nao namoro do mesmo jeito, mas ao menos agora posso ser preso.
    Aspecto de independencia? Acho que nao, nunca precisei pedir permissão para sair para meus pais.
    Ta ai algo que eu senti um pouco de falta...Meus pais sempre confiaram em mim, ou nunca acharam que eu seria capaz de cometer loucuras?
    Nao sei bem.
    Mas prefiro ficar com a primeira opção. Só digo o seguinte. Parabens bia! Aproveite sua maioridade *-*

    ResponderExcluir