sábado, 11 de agosto de 2012

O cúmulo da desumanidade.



   O que você faria se estivesse em um posto de saúde e observasse um paciente ser arrastado pelo corredor? Parece irreal, não é mesmo? Mas foi o que ocorreu, neste dia 10, no Cais (Centro de Assistência Integral à Saúde) de Goiânia.
   O homem estava passando mal e desmaiou, esperando atendimento no local. Um policial (se é, que podemos denominá-lo ‘policial’) segurou nos braços do paciente que estava caído e o arrastou até uma sala, onde o deixou jogado ao chão, saindo do ambiente. As pessoas olhavam perplexas àquela cena, no entanto, o tal policial não se importava com aquilo, acredito que para ele, estava tudo sendo realizado da maneira correta. Um jovem que estava no hospital, gravou as imagens no celular e denunciou o ato de agressão cometido por aquele ser.
   Conscientizei-me do fato, esta manhã, ao assisti-lo em um jornal televisivo. Confesso que ao me deparar com aquelas imagens, a minha repulsa foi tamanha que senti um nó no estômago e os meus olhos começaram a lacrimejar. Eu juro que não podia acreditar no que estava diante de mim e sinceramente a minha indignação está muito além do que essas palavras encontradas, para me expressar.
  Ainda estou procurando o sentido da ‘Assistência INTEGRAL à Saúde’. Imaginava que a integração se iniciasse desde o momento de espera pelo atendimento até os casos mais graves. Mas não. Talvez eu seja um ser humano inocente em tal ponto, pois se não há profissionais adequados para curá-los quiçá para atendê-los. Parece que neste caso, as macas desapareceram junto aos médicos.
  O Brasil realmente, superou minhas expectativas, desta vez. E eu pensava não poder presenciar nada mais terrível, no entanto, acabei por me enganar. Engano, acho que essa é a palavra correta. O engano que o governo provoca nas pessoas, realizando campanhas de incentivo à saúde e declamando que os problemas internos estão sendo solucionados.
  A prefeitura afastou o guarda e a enfermeira do Cais. Nas palavras de um dos membros da prefeitura estava a seguinte palavra ‘inadmissível’. Digo, o que torna-se mais inadmissível ainda, é a postura do Estado, promovendo a não melhoria e contratação de profissionais totalmente desqualificados (até desequilibrados) para estes cargos.
  O comportamento do guarda atentou ao direito do cidadão, que naquelas circunstâncias encontrava-se totalmente indefeso. Já temos tão poucos direitos, se o direito de viver, nos será negado, o que mais nos restará? 
  Pra mim, foi o cúmulo da desumanidade e denotou aonde o homem chegou, em relação ao desamor que possui pelo próximo. Desamor que implica no desrespeito, na despreocupação e principalmente no egocentrismo. Egocentrismo sim! Porque se fosse o guarda que estivesse no lugar do paciente, ele se sentiria humilhado, desconsolado e com toda a certeza, exigiria seus direitos, afinal é um ‘policial de prestígio’.
  Então caros leitores, a que ponto conseguimos chegar. É uma verdadeira catástrofe. Quem devia estar nos protegendo, violou totalmente esta função e passou a atentar-nos. Em quem devemos confiar? Aliás, há alguém digno de confiança?
  E assim caminha a humanidade, rumo à sua autodestruição. Ao menos espero que antes do fim, o homem perceba sua culpabilidade e não coloque o seu erro, em outros, como sempre faz. A nossa dignidade, precisa ser preservada.
  Por fim, queria agradecer este cinegrafista armador que exerceu a sua cidadania. Sua postura é notável e até mesmo honrosa, pois poucos se arriscariam em prol de terceiros.


4 comentários:

  1. Quando nascemos só sabemos respirar e emitir cons estranhos que incomodam bastante (choro de criança), enquanto nossa vida passa nós desenvolvemos personalidade e depois entramos no mundo adulto, um mundo egoísta em que nada mais inporta além do nosso pão de cada dia. E foi nisso que o policial pensou, um morto a menos para ser exibido nos corredores do meu hospital.

    Bem viagei, mas ta valendo.
    Abç Biia

    ResponderExcluir
  2. Já trabalhei em hospital público e particular e vou dizer que vi absurdos em ambos. O pessoal com o tempo parece que vira carniceiro e não se importa com a vida alheia, passa achar natural uma pessoa ensaguentada caida no corredor. Nos públicos a coisa ainda é pior, depois de ver tanto desapego e falta de amor, resolvi que só trabalharia em clinicas bem pequenas que não tivesse setor de emergência.
    http://www.blogdapreta.com.br

    ResponderExcluir
  3. Saúde é moeda eleitoral, talqual a seca no sertão, educação... Nossa prioridade é o voto, nunca as questõers sociais.
    Estamos muito mal companheiro.


    http://aieporreta.blogspot.com.br/

    http://pt-br.facebook.com/pages/A%C3%AD-%C3%A9-Porreta/133899440020772

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente o Brasil é isso, e as pessoas estão cegas e preguiçosas! A pior herança que a Ditadura Militar nos tirou foi a mobilização!

    Gostei muito do seu blog e estou procurando 2 colunistas pro meu, por isso estou fazendo um concurso! Se quiser participar, cola aqui: https://www.facebook.com/events/453755107991711/

    Abraços!

    ResponderExcluir