quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Devaneios.


   E este sabor insosso que se impregna em meus lábios, transformando o meu hálito, minha mente, meu corpo. É o sabor do desfrute. Desfrute de viver na ilusão e gostar de tal fato. Desfrute de não querer abrir os olhos e permanecer no anonimato. Desfrute de impulsionar os meus atos. Desfrute de me esconder e mesmo assim, ser encontrada. Encontrada por um sentimento puro, mas irreal. Ainda assim, é um sentimento. Ainda assim, causa-me borboletas no estômago e proporciona ânsias em minha caminhada. Ânsia de ser feliz, de transformar a insegurança em amor. Amor de si próprio e do outro. Preciso ser amada, para me amar.
   Portanto, pretendo continuar jogando neste escuro, onde me amam pelo que sou e não pelo que desejam que eu fosse. Que tal voltar ao meu mundo? Que tal cambiar o caminho? De volta, às minhas fantasias que outrora despertaram o meu aguçado prazer. De volta, ao passado, aquele que não está mais carregado de cinzas angustiadas, mas sim, preenchido de lembranças inocentes e voláteis. Oh, querida inocência, quero-a no presente. Já! Agora!
   Desmontando as verdades que descobri, para me atrelar a uma ficção. Ficção que traz o gozo e a sede. Sede de alegria, afeto, novidades. Tudo novo de novo. O velho que trouxe o novo. A antiga casa, a qual, sempre me pertencerá. Talvez em sonho, talvez em vida. Naquele lugar, onde estou pronta a arriscar. Onde descobri a sentido da palavra ‘amar’.




5 comentários:

  1. Mudou o visual do blog, legal. :)
    Sobre o texto: devaneei junto!

    ResponderExcluir
  2. Bem legal o texto. Eu acho que somos movidos pelo novo, amar é mais desapego do que apego, deixar daquela rotina para viver outra com outra pessoa uma vida nova. Ninguém gosta do óbvio ou do previsível, gostamos da surpresa!
    E foi uma surpresa boa seu blog. Gostei!
    Abçs

    Chiclete de Ovo!!! Acesse:
    http://chicletedeovo.blogspot.com.br
    Valeu!

    ResponderExcluir
  3. O amor é um devaneio qual se vale a pena viver. Ao meu ver, sua concepção passeia entre o real e surreal. Como que a não distinção imediata da realidade ao despertar de um sonho, só que de maneira prolongada.

    ResponderExcluir
  4. Oi tudo bom?

    Acho que nunca passei aqui antes, mas fico feliz de tê-lo feito, é sempre bom achar uma alma corajosa para dividir seu coração com o mundo, como você fez; viu? É também um jeito de ser amada!

    Vá assistir Na Esttrada, vai te fazer bem, acho que ainda tá em cartaz, não sei.

    De todo modo, parabéns pelo trabalho. Tenha um bom fim de semana! ;D

    A.
    www.alfanti.com

    ResponderExcluir
  5. Quando se tem a consciência de que a vida é uma ilusão, fica mais fácil escolher no que a gente vai querer acreditar.
    Primeira vez que leio seu blog, mas estou gostando muito do jeito que você escreve. Muito bom! :)

    ResponderExcluir