quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Partes de um todo.



           Ser diferente, contra algo vigente, usar roupas que não estão na moda, cobrir o corpo de tatuagens, piercings, alargadores. Não seguir as regras, não ser como a maioria. Tenho orgulho do meu estilo. Sou repreendida por estar fora do padrão, mas quer saber de uma coisa? Ser assim, faz parte da minha felicidade e desse sentimento, eu não vou abrir mão. Abdiquei de tantas coisas nesta vida, pra atender as vontades alheias. Chega de ouvir calada, chega de não me expressar. Aonde está a diversidade que tanto defendem? Aonde foi parar a nossa liberdade? Se ser singular é motivo de crítica, o nosso país, deveria ser criticado constantemente. Criticado pela singularidade na corrupção, na fome. É, esse papel os políticos sabem desempenhar com enorme maestria.  Por falar em maestria, que tal comandarmos essa luta? Uma luta contra o preconceito, os olhares tortos, os desrespeitos, o egocentrismo.  É preciso liberar o que temos por dentro. Não pense, aja. Expresse sua opinião, é de pessoas assim, que o mundo precisa. Vamos, o que vc ainda está fazendo aqui? Levante dessa cadeira, fale tudo o que está engasgado, guardado aí dentro.

2 comentários:

  1. Aaa... Hoje em dia é tao dificil fugir do padrao que dizem ser "normal"
    Tenho vontade de dizer tanta coisa, mas sempre me censuram... Muita gente critica meu jeito de ser...
    Parabens pelo texto, ficou muitooo bom!

    ResponderExcluir
  2. Não sou normal e gosto de ser assim, vou pelo contrário, ando com minhas próprias pernas, ñ uso a cabeça dos outros, sempre fui assim e quer saber o q conquistei?? Olhares de censsura, agressões, xingamentos, tentativas de me reprimir, apoio de quem me conhece, amigos vedadeiros e fieis, conciencia tranquila, satisfação pessoal, liberdade de escolha, voz, felicidade, pessoas que amo felizes.
    Sim vale muito a pena ser excentrico, lembra vc disse que sou assim.

    ResponderExcluir