sexta-feira, 18 de julho de 2014

O giro da vida.


      Fernanda estava com a casa cheia naquele domingo ensolarado. Era aniversário de Renan, seu filho completava 5 anos. O menino estava brincando com os primos gêmeos Jéssica e Gustavo, dois anos mais velhos que ele.
      Mãe e filho levavam uma vida difícil. Fernanda era mãe solteira e sustentava-os, a partir do trabalho artesanal que fazia em casa para, posteriormente, vender.
Renan teve que se contentar com o pouco que a mãe podia lhe dar, desde cedo. Vez ou outra ganhava alguns brinquedos que seus primos deixavam de usar.
      A mãe olhava para aquelas crianças e ficava imaginando porque a realidade era tão desigual. Jéssica e Gustavo tinham pais ricos, ganhavam do bom e do melhor, mas ao olha-los a carência era perceptível em seus rostos. Já Fernanda, apesar da condição financeira precária, sabia que fazia o filho feliz e era isso o que mais importava.
Naquele mês, Fernanda havia vendido poucos artefatos, sendo que a remuneração deu pra pagar apenas as contas básicas. Não pudera comprar presente para Renan e sentia um torpor devido àquele fato.
      Ela decidiu então, passar a noite construindo um pião de madeira para presentear o filho. Utilizou da sua habilidade com as mãos e fê-lo.
      A mãe pegou o pião de madeira, aproximou-se das crianças e entregou-o ao filho que lhe retribuiu com um largo sorriso e um ‘eu te amo mamãe’. Fernanda sentou-se ao lado das crianças e observou a tristeza de seus sobrinhos, Jéssica e Gustavo.
      Observou Renan rodar o pião e por um momento, refletiu sobre a vida. Percebeu que todos tinham dificuldades, mas também tinham aspectos positivos. O grande impasse era aprender a ver a vida rodar, aonde sempre há momentos de alegria e outros de tristeza, intercalados. Percebeu que quando o pião parou de girar, haveria o desequilíbrio. E neste momento se questionou: “O que eu devo fazer quando a vida parar de girar?”
      Foi então que, Renan, recuperou o seu brinquedo, entregou-o à mãe dizendo: “Sua vez de rodar, mamãe!” Os olhos de Fernanda encheram-se de lágrimas e assim, ela compreendeu que sempre há algo ou alguém que nos motive a encontrar um novo caminho, uma nova possibilidade de recomeçar.

5 comentários:

  1. Amei seu texto!
    É pura verdade, sempre há alguém para nos estimular a percebermos que ainda há um caminho...não podemos perder a esperança, há sempre uma saída!
    Não está perdido, há sempre um recomeço!
    lindo!!!!!
    bjus e uma semana abençoada!
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  2. A vida gira, para, volta a girar. Sempre dependendo muito de nossas próprias atitudes. Sempre há a escolha, e motivos para que tenhamos forças para novamente fazer a vida seguir adiante. É um texto de esperança. Muito lindo!

    Beijo B! :)

    ps: é um prazer vir aqui querida. Boa semana!

    ResponderExcluir
  3. Estamos sempre aprendendo com a vida... O melhor professor de todos os tempos.
    Nada é para sempre cá debaixo do céu, há sempre algo novo, até mesmo num livro que no passado a gente já leu.
    Texto motivador
    FOrça...

    Motive On

    ResponderExcluir
  4. Além disso, os presentes que a gente faz são têm muito mais valor.

    ResponderExcluir
  5. Que lindoooo! :)

    http://katharsisdaalma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir