sábado, 12 de julho de 2014

A arte de viver.


     Afinal, quanto tempo nós temos? Segundos? Minutos? Horas? Dias? Meses? Anos? Indecifrável, indefinível. A vida é um tiro no escuro, uma queda livre, a qual, não sabemos quando irá acabar.
     Como entender o porquê que algo acontece no tempo “errado“? Como entender os acontecimentos que não se dão no tempo que ansiamos? Uns acreditam em destino, alguns em propósito e outros em algo divino. Dizem que depois, tudo se é explicado, dizem que no futuro somos capazes de compreender, mas quem garante que teremos futuro? A verdade é que só temos o agora.
     Então por que não amarmos, não fazermos, não valorizarmos o que se tem hoje? Por que estamos sempre projetando a nossa vida em um tempo incerto?
     O ser humano se acha mesmo dono da razão, dono do seu destino, mas não percebe que a sua vida sempre está por um fio e que isso é incontrolável.
     Se partirmos dessa vida, sem viver, de que terá valido?
     Então, vamos aproveitar o que realmente temos no momento e deixar de lado o que queríamos ter tido ou o que ainda queremos ter. Faça seu hoje ser da melhor maneira possível, busque o que te deixa feliz. Não deixe que o seu presente se baseie em um possível arrependimento futuro.


4 comentários:

  1. Um texto UP. Válida reflexão e pertinente. Acho que a gente acaba se prendendo demais, ou a ontem ou ao dia de amanhã, que esquecemos de dar valor ao agora, ao que a alma sente no instante presente. Os olhares de ontem não podem ser meros olhares reflexivos e as projeções do futuro devem ser apenas referências para a firmeza do passo de hoje. Tudo que não seja hoje deve ser um orientador, apenas. Viver, que seja independente de sabermos o que virá e o que sentiremos .O foco é no passo de hoje. Se não tivermos essa consciência, amanhã estaremos pisando em solos frágeis como vidros. O futuro trabalha-se no agora.

    Lindo texto B.

    Beijo!

    *cadê tu menina? rs Boa semana!

    ResponderExcluir
  2. Ah, seu texto é ótimo, um "levante", hahaha! B., eu já briguei muito com o tempo e por isso mesmo já fiz muitas bobagens. Gosto de viver intensamente, acredito no hoje como a escrita da história do amanhã, quer dizer, não se pode projetar um futuro sem começar a prepará-lo hoje. Mas a vida me mostrou que há o tempo de tudo (não eterno, claro, pois tem a efemeridade que nos escapa)... não que se deixe de viver o hoje, mas que se viva enquanto espera a realização dos sonhos. Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Aprendi a viver dessa forma há alguns anos, quando perdi algumas pessoas e descobri que a vida é AGORA!
    Ame sem limites, abrace, beije, declare seu amor sem medo, a vida é incerta e a única certeza que temos da vida é que iremos embora, mas não sabemos quando e onde.
    Concordo demais com você!
    Texto lindo!
    bjus
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  4. Pra que saber do tempo, se não vou morrer de amor?

    ResponderExcluir