sábado, 15 de fevereiro de 2014

[Parte 3] Black Day.


     Os meses foram se passando e por mais que Elisa tentasse encontrar uma maneira de escapar daquele local, ela ficara isolada de tudo e todos no calabouço. Tentara gritar por ajuda, abrir buracos na parede, mas nada adiantava. Parecia estar “blindada”.
     Neste período, Karl escorraçava Elisa, deixava-a sem comida, sem água e sem banho por dias. Esteban, humano, e preocupado com a saúde da garota, não aguentava vê-la definhar daquele jeito e sempre encontrava uma forma de “burlar” as regras impostas por Karl.
     Devido ao que Esteban fazia, Elisa nutriu uma certa esperança naquele homem, assim passou a conversar com ele. Ao relatar seu sofrimento, em meio a choro e soluço, Esteban se comovia, porque independente do que prometera para a sua antiga esposa, uma alma humana ao olhar a outra, era sempre uma alma humana.
    Sensibilizado, Esteban tentou conversar com Karl, mas não obteve resultado.
    Oito meses mais tarde, Elisa entrou em trabalho de parto. Ela estava magra e decadente, o que fazia parte dos planos de Karl, desejando a sua morte durante o parto. Elisa desmaiou duas vezes, enquanto a parteira a ajudava. Para a surpresa de todos, Elisa deu a luz, a uma menina ruiva e a um menino loiro. Karl não sabia o que fazer com o menino, pois para ele, apenas a menina herdeira interessava.
    Karl exigiu que a parteira levasse o menino embora, para longe, contudo Esteban não concordou com a decisão, afinal era seu neto. Quando a parteira estava indo embora, tomou-o dos braços da senhora e escondeu-o em um dos quartos da mansão. 
    Esteban começou a auxiliar Elisa após o parto. Disse a Karl que a jovem havia realmente morrido, mas deixou-a partir através de uma passagem secreta do calabouço. Elisa fugiu, sem os filhos, mas prometeu a si mesma, que voltaria para resgata-los.

4 comentários:

  1. Teus contos estão cada vez melhores e mais instigantes, B. Muito bom!

    Beijos.
    www.dilemascotidianos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que tenso isso! Ainda bem que o Esteban se preocupou em ajudá-la e protegê-la. Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. A trama está muito boa. Uma leitura que atiça bem nossa curiosidade. Torço pra ela voltar e resgatá-los.

    Está excelente B. Estou gostando.

    :)

    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Tá excelente Bia;
    Ansioso para ver o resto.

    ResponderExcluir