domingo, 16 de agosto de 2015

Part(idas).


Você quis ir embora, partiu por livre e espontânea vontade... Preferiu estar sozinha em um mundo vazio do que estar preenchida ao meu lado. Você decidiu por nós, sem nem me consultar...
Curtir a vida é uma expressão bem subjetiva. Há pessoas que curtem ao lado de alguém tanto quanto quem está solteiro e há outras, como você, que separa os dois, movida pela imaturidade de querer desbravar essa humanidade tão desumana. Que contradição, não é mesmo?
Talvez você se encontre nessas mesas de bar, mas talvez jamais se esqueça de como poderia ter sido o nosso amor. Como diz aquela frase clichê “os bares estão cheios de pessoas vazias”. Quem sabe nesse novo universo que escolheu pertencer, você consiga lidar melhor com o seu vazio.
Reavaliando tudo o que passamos, acredito que você deixou a sua infantilidade falar mais alto. Como sempre me disse, você é impulsiva e não se importa com as conseqüências. Sendo assim, aprenda a conviver em um futuro sem mim. Viva o seu presente, com essa felicidade momentânea que a curtição pode te proporcionar.
Depois de tomar um porre, beijar outras bocas e sentir outros gostos, você chegará em casa e pensará “o que será que ela está fazendo agora?”. E eu estarei construindo um amanhã, em passos largos, sonhando sozinha, porém alcançando meus objetivos.
Um dia a gente se esbarra por aí, só tenha cuidado com as reviravoltas que o destino pode nos trazer.

       "Eu quis dizer, você não quis escutar, agora não peça, não me faça promessas."

Um comentário:

  1. Que profundo Bia.
    Pensei em até usar partes em algum conto.
    Se tu permitir é claro e não sei quando rsss. Preciso de inspiração.
    Espero que seja fictício.

    PS: Saudade de vc, que bom que votaste no meu Blogue.

    Bjo.

    ResponderExcluir