segunda-feira, 16 de julho de 2012

Femen: dias de luta.


     Ouvi alguns rumores recentemente sobre Ucranianas que ‘atentaram ao pudor’, ao mostrarem seus seios em plena luz do dia. Não procurei saber sobre o assunto, ou a razão que levaram-nas a realizar tal ato, portanto permaneci na alienação.
     Até que ontem, eu estava assistindo TV. Não havia nada de útil em um dia de domingo, naquelas programações. Parei em um canal, onde a Marília Gabriela começaria a entrevistar uma garota. Ela estava no anonimato pra mim, confesso que até pensei em dormir, mas pelo fato de achar a Gabi uma ótima jornalista, persisti.
     Começaram a discutir sobre o tal assunto que passou despercebido perante os meus olhos. A garota se chamava Sara Winter. Estava com uma camiseta de reivindicação e uma coroa de flores na cabeça. À primeira vista, eu tentava entender, por que aquela bela mulher, estava vestindo tais ‘trajes’.
     E então ela começou a falar. É incrível como julgamos as pessoas pela aparência, mesmo tentando não nos apegarmos a essa injustiça. Eu nunca imaginaria o que passaria no interior de Sara. Pra mim, ela era uma garota normal, que só queria os seus 5 minutos de fama. Julguei-a dessa forma, pois é o que a maioria quer atualmente. E convenhamos, está muito fácil conseguir ‘sucesso’, por qualquer coisa mesquinha que tu faças e que ganhe apelo nacional.
     Mas não era o caso da garota loira. Gabi perguntava-lhe sobre sua viagem à Ucrânia, seu objetivo e sua luta. Sara se expressou e ganhou seu espaço pra mostrar que iniciou esta causa sozinha, porém que hoje já existem adeptas. Ela é ativista de um movimento contra o turismo sexual, chamado Femen, que iniciou-se na Ucrânia. Prenderam-na enquanto ela estava protestando, usaram da agressividade, contudo, ela garantiu que isso apenas auxilia em sua gana por mudar o mundo. Sim, ela quer contribuir para uma pequena mudança neste mundo hostil, patriarcal e sujo, no qual estamos de passagem. Ela quer fazer a diferença, aliás, já está fazendo. São claras, as dificuldades que esta garota passou, sentindo-se isolada por ninguém aderir às suas idéias de imediato. Perdeu ‘amigos’, muitos não a compreendiam. Pois bem, agora o movimento está crescendo sob a liderança de uma guerreira de 20 anos.
    Uma pequena garota que abriu mão de suas regalias, para gritar por nós, mulheres.

Galera, segue abaixo o link de uma parte da entrevista. Não consegui encontrá-la completa. Mas vale muito a pena assistir, é interessante. Leiam sobre o assunto também, o número de mulheres agredidas são constrangedores e muitas nem possuem consciência de tais barbaridades. A conscientização é o passo inicial. Queria ressaltar que meu foco foi em Sara, pois ela é a primeira brasileira e começou lutando sozinha em nosso país, contudo, não desmereço de forma alguma o mérito das Ucranianas fundadoras deste incrível movimento. 





5 comentários:

  1. Já tinha visto algumas repostagens e lido algo sobre as ucranianas contudo não conheci a história de Sara e agora ao menos sei que ela não é mais uma que apenas assiste a confusão do nosso mundo.

    ResponderExcluir
  2. O Femen luta não somente por turismo social, mas foi contra a Euro na Ucrania, onde o país passa por uma série crise econômica.
    Muito parecido é o Brasil, uma país de bosta...Em que não tem uma educação digna, nem saúde, nem nada...
    Sou amante de futebol, nunca escondi isso. As vezes me acho um primata por tais atos, só que eu já me acostumei e o considero a minha válvula de escape.
    Mas sou totalmente contra a Copa no Brasil e os salários exorbitantes que vários jogadores tem e tal.
    Esse não é o tema do seu post, então voltando ao assunto.
    Outro dia eu tava no PC, e meu pai tava trocando de canal e vi aqueles retardados mentais do Panico na BAND entrevistando uma ativista do Femen com o único objetivo de ver os seios dela.
    Puta que pariu...
    Um filha da puta como aquele deveria ser banido do jornalismo, se é que aquela merda pode ser considerado jornalismo.
    Mas eu vejo o quão estúpido está nosso país...
    Mas gostei do Post, e acho que todo mundo deveria conhecer o Femen...

    ResponderExcluir
  3. Nuss, parabéns pelo blog! E sucesso!!!

    S.Rïver
    http://saimonrio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Não tinha visto nada sobre esse assunto até agora, mas gostei da sua iniciativa de falar sobre tal. Vou ver o vídeo e buscar saber mais, pois creio que é um tema de interesse para todas as mulheres u_u

    Beeeeeeeeeijinhos :*
    http://linguadoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. É, acho que todas as lutas são necessárias ao extremo, mas é preciso pensar como manifestar e como fazer. Faixas e cartezes não chamam atenção e como, então, incomodar a quem quer que fira ? É, a nudez é necessária, ou não. Mas é ela que inquieta, mas, também, tira a credibilidade do pretexto perante aqueles que ...Hunnmpetf!
    Que são indecisos e quem pensam como um grupo, porque pensar por si é difícil demais.
    Eu sou Wíllivan Carsan, o escritor de brinquedo, o louco e dono do http://escritordebrinquedo.blogspot.com.br , no qual espero a sua vista que sempre será retribuída.

    ResponderExcluir